quinta-feira , 20 julho 2017
Home / Premier League / A barca do City: quem pode sair

A barca do City: quem pode sair

Dados do Manchester Evening News

Na janela de transferências muitos torcedores só tem olhos para as contratações, acompanhando como loucos cada especulação que sai, e clamando por este ou aquele jogador top.  Mas temos que considerar também quem pode sair, por falta de espaço ou insatisfação, ou simplesmente por causa de oferta satisfatória, propiciando a possibilidade de deixar de pagar alto salário por quem pouco ajuda, como o caso de Adebayor, transferido esta semana para o Tottenham, e abrir margem para uma nova aquisição, principalmente em tempos de fair play financeiro.
A primeira saída certa é Wayne Bridge, o jogador já está emprestado ao Brighton por esta temporada, com o City subsidiando parte dos salários, mas o contrato acaba no próximo verão. Salário este que sempre foi o obstáculo para uma transferência definitiva. Veio em 2008, do Chelsea, ganhando 90 mil libras/semana, e desde que Mancini chegou perdeu espaço, com Kolarov e Clichy ocupando a posição, desde então também teve empréstimos a West Ham e Sunderland.
Com tantos atacantes top, dá para entender porque o sempre contestado Roque Santa Cruz não faz parte dos planos de Mancini. Queridinho de Hughes, nunca se firmou, envolto em lesões. Novamente o salário de 90 mil por semana tem impedido a realização de uma transação definitiva, e o City deverá contentar-se em realizar empréstimos até o final do contrato, como já o fez para Blackburn e Bétis.
O terceiro mais bem cotado para sair é Michael Johnson, mas com uma história diferente e mais triste que os outros. Um meio-campista promissor, cria da casa, sendo um dos jogadores chaves do time de 2007/08, sob o comando de Sven-Goran Eriksson. Mas que teve a carreira bombardeada por lesões recorrentes, e o impediram de ter futuro na equipe.  Sua última partida pelos Blues foi em outubro de 2009. Na última temporada foi emprestado ao Leicester, mas jogou apenas sete vezes.
Dedryck Boyata ganhou várias chances com Mancini, quando subiu a equipe principal, como nas semifinais da FA Cup em 2010, contra o United. Na última temporada optou-se por emprestá-lo ao Bolton, onde jogou 17 vezes, e foi rebaixado, voltou, mas com poucas possibilidades de jogar na primeira equipe.
O próximo da lista é Kolo Toure, que tinha bastante moral pouco tempo atrás, era titular, ao lado de Kompany. Mas tudo desmoronou com o caso de doping, em que ficou fora por seis meses. Lescott assumiu a vaga para não largar mais, e causou a insatisfação do jogador, representada na última Community Shield, conquistada sobre o Chelsea, em que jogou a medalha para torcida, depois de não ser titular, ao contrário do que esperava. Para alimentar ainda mais os rumores, o jogador de 31 anos não ficou nem no banco contra o Southampton. As notícias falam de uma transferência para o Anzhi.
Outra estrela cotada com boas chances de transferência é Adam Johnson, o habilidoso meio campista até está nos planos de Mancini, por suas características únicas, mas o problema novamente é a insatisfação com a reserva, já sendo demonstrada desde a temporada passada. AJ não entrou em campo contra o Chelsea, e sequer ficou no banco na estreia da Premier, depois de atuar pela Inglaterra, em amistoso. Provavelmente deve sair por empréstimo, equipes como Liverpool, Tottenham, Everton e Sunderland se encontram interessadas.
De Jong também está nos planos do City, principalmente depois do bom final de temporada que fez, mas o City não parece estar nos seus planos, também estando insatisfeito por ter perdido na última temporada a condição de titular incontestável. Seu contrato encerra-se no final da temporada, e uma renovação fica cada vez mais difícil. A solução é vendê-lo logo, antes de perder de graça na próxima janela de verão. Seu destino pode ser a Inter de Milão.
Uma contratação da última janela que não mostrou a que veio foi Stefan Savic, o jovem montenegrino foi uma aposta de Mancini para a defesa, mas sempre que teve chance cometeu muitas falhas, não agradando. Pode ser que o problema seja a falta de experiência, por isto o intuito de emprestá-lo para uma equipe menor, mas apenas se for encontrado um substituto no mercado.
A principal revelação da base do City nos últimos tempos é mais um listado. John Guidetti marcou 20 gols em 23 partidas pelo Feyenoord, onde esteve na última temporada, o que causou encantamento sobre seu futuro na equipe principal. O problema é que existem quatro atacantes a sua frente, o que prejudica muito em relação a chances, então o plano é novamente emprestá-lo, de preferência a uma equipe da Premier League, e acompanhar seu desenvolvimento.
Gunnar Nielsen é atualmente a terceira opção do time para o gol, com 25 anos e origem nas Ilhas Faroe, sua última vez em campo pelo time foi em abril de 2010, contra o Arsenal, após contusão de Given. Com Pantilimon firme como primeiro reserva, as chances deste fato acontecer novamente estão bem distantes. Desde sua estada em Manchester, já foi emprestado duas vezes, para Wrexham e Tranmere, e o empréstimo pode ser a solução a ser adotada novamente.
Edin Dzeko é uma saída extremamente improvável, mas não descartada. Está claro que o bósnio está nos planos do técnico, e provavelmente será utilizado muitas vezes, com o rodízio que será feito na extenuante temporada, além disso, o próprio Dzeko já declarou que quer ficar. Mas também existe uma ponta de insatisfação das duas partes, do clube, pelo atacante, apesar de ter tido bons momentos e sido importante várias vezes, não ter apresentado um desempenho consistente, que justificasse os £ 27 milhões investidos com propriedade, e do outro lado, por saber que definitivamente não será titular na linha de frente. Por isso, não se pode deixar de estar atento ao suposto interesse do Milan, principalmente após a lesão de Pato.
Acesses nossas redes sociais:

http://facebook.com/ManchesterCityBrasil
http://twitter.com/ManCityBrazil
Contato: joaohugo@manchestercity.com.br

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

City fica duas vezes à frente do placar, mas deixa vitória escapar mais uma vez

  Com uma escalação incomum, City foi para o Emirates Stadium com a missão de …

Sem comentários

  1. Michael Johnson fica ate dificil acompanhar a carreira, ele é emprestado pra um clube e do nada aparece jogando pelo EDS do City, ai na materia fala q ele se lesionou e voltou pra se tratar, mas deve ter mais de 3 meses que não sai materia sobre ele, nem sei se tá no City se tratando ainda..

    Boyata deveria ter mais chances, melhor que o Savic ele é.. como o Kolo tá pra ir embora, eu deixava o Boyata como primeira opção defensiva no banco, menos pior..

    Adam Johnson eu fico imaginando ele no Newcastle, ia jogar muito lá… e Ben Arfa, AJ, Cisse e BA ia ser um sistema ofensivo muito poderoso, se Arsenal não ficasse esperto perderia a 4 vaga da UCL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *