segunda-feira , 24 julho 2017
Home / Clube / A história do Maine Road, o lendário estádio do Manchester City

A história do Maine Road, o lendário estádio do Manchester City

O Maine Road foi a casa do Manchester City Futebol Clube por 80 anos, desde sua construção em 1923 até 2003. Por lá, passou o maior público da Inglaterra até 2016, quando o Tottenham quebrou esse recorde, jogando um jogo da Champions League no Wembley. E por ter sido o segundo maior estádio da Inglaterra por décadas, ficou conhecido como “Wembley do Norte”.

O estádio foi classificado como um dos mais atmosféricos do mundo do futebol. Em 2008, o Daily Mail, fez o seguinte comentário:

Maine Road será sempre um dos estádios mais lendários do futebol inglês.

Não só do futebol viveu o estádio. Grandes concertos das maiores bandas inglesas da história fizeram grandes shows no Maine Road, com destaque para a banda Oasis, dos irmãos Noel e Liam Gallagher, torcedores fanáticos do clube.

A temporada de 2002/2003 foi a última do Manchester City no Maine Road, despedindo-se com a partida disputada em 11 de Maio de 2003. Na temporada seguinte o Manchester City transferiu-se para o estádio City of Manchester Stadium, hoje batizado com os naming rights Etihad Stadium, localizado no lado leste da cidade.

O estádio foi demolido no final de 2003 e no seu lugar foi construído um conjunto de casas. Acompanhe a história desse grande símbolo que se confunde com a história do próprio clube.

O começo e a mudança

O Maine Road não foi o primeiro estádio do City. O time teve origem nas cidades de Gorton e Ardwick. Começou como um time de igreja, formado em 1880 pela igreja St. Marks, localizada no oeste de Gorton. Em 1887, o time da igreja St. Marks tornou-se o Ardwick Associação Futebol Clube, e passou a jogar no estádio Hyde Road, em Ardwick.

Em 1894, o Ardwick (AFC) reorganizou-se e passou a se chamar Manchester City Futebol Clube, propondo-se representar toda a cidade. No entanto, em 1920, um incêndio destruiu a arquibancada principal do Hyde Road e o clube mudou-se para o Maine Road, seu novo estádio, localizado em Moss Side, que tinha capacidade de 80.000 pessoas.

Hyde Road, Belle Vue, Manchester.

Em maio de 1922, foi anunciado pela primeira vez o plano do Manchester City Futebol Clube de se mudar para um novo estádio. A decisão de construir o Maine Road e deixar o Hyde Road foi tomada devido à falta de espaço para expansão do Hyde Road e pela severidade dos danos causados pelo incêndio na sua estrutura.

Dois terrenos em Belle Vue, leste de Manchester, foram sugeridos, no entanto nenhum deles foi considerado suficiente. Para muitos torcedores, o leste de Manchester era considerado a casa do City e uma mudança para Belle Vue era dada como certa. Mas o terreno possuía apenas 32.000 m2 e a locação por 50 anos foi considerada muito curta pelo clube. Então foi tomada a decisão de se mudar para Moss Side.

Maine Road, Moss Side, Manchester em janeiro de 1936

O último jogo do City no estádio Hyde Road aconteceu em 18 de Agosto de 1923. O novo estádio ficava a 3,2 Km a oeste do Hyde Road e cerca de 4,8 Km a leste do Old Trafford. O novo local parecia ter duas vantagens. Primeiro o bairro, Moss Side, era um subúrbio densamente povoado, com fácil acesso a todo sul de Manchester e ao centro da cidade, e, em segundo e mais importante, o terreno oferecia a oportunidade de construir o maior estádio de um clube da Inglaterra.

Essa mudança para um estádio maior foi aprovada pelo então treinador Enerst Mangnall, mas não teve aprovação de todos. Muitos ficaram desapontados quando foi escolhido um terreno no sul de Manchester. Um diretor do City, John Ayrton, pediu demissão do conselho e montou um clube dissidente, o Manchester Central Futebol Clube, que jogava na Belle Vue.

Construção de um gigante

O estádio foi projetado pelo arquiteto Charles Swain, que propôs um estádio com capacidade para 120.000 pessoas e com design baseado no Hampden Park, embora a capacidade tenha sido reduzida para 80.000 pessoas. Mesmo assim, o estádio passou a ser o segundo maior do país, ficando atrás apenas de Wembley, e isso fez com que o Maine Road ganhasse o apelido de “o Wembley do norte”.

O estádio Maine Road, em 1923.

Durante sua construção, surgiu uma lenda urbana. Supostamente, o estádio foi amaldiçoado por uma cigana, quando um acampamento cigano foi expulso da região. No entanto, isso não passa de mais um mito urbano como muitos outros envolvendo estádios de futebol da Liga.

A construção do estádio levou 300 dias e custou £100.000,00. O layout incial do estádio consistia em uma arquibancada coberta com capacidade de 10.000 pessoas sentadas e arquibancada descoberta nos outros 3 lados do campo, com os cantos sendo ligados por curvas suaves.

O recorde de público

O estádio foi inaugurado em 25 de agosto de 1923, com uma partida entre Manchester City e Sheffield United. Naquele dia, 58.159 torcedores assistiram a equipe da casa vencer por 2 x 1.

Os principais jornais que relataram o jogo de abertura do estádio esqueceram o jogo e focaram as notícias no estádio, propriamente dito. O Manchester Guardian ficou muito impressionado. O jornal forneceu todo um conjunto de estatísticas sobre o local, fazendo notar o tamanho dos túneis e das arquibancadas, especialmente a arquibancada popular (que mais tarde se chamaria Kippax) que do campo até o ponto mais alto havia 110 níveis de fileiras. Parecia o mais fantástico local:

Entre e pegue a sua facilidade, mas aqui dentro destas barreiras você fica e por estes grandes poços e túneis, em silêncio e rapidamente você sai. Este esquema na sua simplicidade e grande escala sugere poder e força da mesma maneira que uma pirâmide faz, ou uma torre da Babilônia, e ali não poderia ser um esquema melhor para representar a concentração apaixonada de cinqüenta ou oitenta mil homens e mulheres sobre a sorte do campo abaixo.

O repórter do Manchester Guardian ficou particularmente impressionado com a sua visão inicial do local: “Este campo é a última palavra em questão de conforto e segurança para (e contra) a força explosiva das grandes multidões que seguem as equipes na liga. Há algo quase bárbaro na impressão que causa no espectador quando está lotado.

Durante sua primeira temporada o estádio já veio demonstrando seu valor como em 08 de março de 1924, quando uma multidão de 76.166 pessoas – a maior multidão já reunida em um local de futebol em Manchester naquele momento e ainda mantém esse recorde, maior do que qualquer público presente no Old Trafford – assistiram ao lendário Billy Meredith jogar para o City contra o Cardiff pela Copa da Inglaterra.

O jornal Sunday Graphic noticiando o recorde da torcida do Manchester City.

Originalmente apenas a arquibancada de um dos lados do campo era coberta. Mas em 1931, aconteceu a primeira etapa do plano de desenvolvimento do clube, quando o canto entre as arquibancadas Main Stand e Platt Lane, localizada no lado sul do campo, recebeu cadeiras e cobertura.

Em 1934, a capacidade foi testada novamente quando, pela primeira vez na história do estádio, os portões foram fechados antes do jogo. O número oficial foi de 84.569. E esse número faz com que o Maine Road seja detentor do maior público de um jogo de futebol, de um clube, na Inglaterra. As 84.569 pessoas estiveram presentes no jogo entre Manchester City e Stoke City (1-0), válido pela sexta rodada da F.A. Cup.

Público assistindo Manchester United x Arsenal no estádio do Manchester City.

Filas foram formadas 4 horas antes do jogo e um jornalista afirmou que cerca de 2 horas antes do jogo o estádio já estava lotado. A decisão de fechar os portões foi tomada quando aproximadamente 85.000 pessoas, 3.000 a mais do que se pensava ser a capacidade máxima, estavam dentro do estádio.
FOTO
Novas mudanças ocorreram em 1935, quando aumentaram e cobriram toda a arquibancada Platt Lane. Isso fez com que o estádio alcançasse sua capacidade máxima, 88.000 pessoas.

Um dos mitos gerados por jornalistas ao longo dos anos é que o Manchester City nunca foi particularmente bom em fazer projetos de remodelação para o Maine Road. Isto simplesmente não é verdade, o City era muito bom em fazer planos, mas era notoriamente ruim em transformar esses planos em realidade.

Os planos originais do arquiteto Swain eram de aumentar o tamanho do estádio em fases, a medida que cobrisse os três lados do estádio que possuíam arquibancadas descobertas.

  • A primeira fase era cobrir o canto entre as arquibancadas Main Stand e Platt Lane, concluída em 1931
  • A segunda fase era cobrir o restante da arquibancada Platt Lane, finalizada em 1935
    A terceira fase era a cobertura do canto onde ficava o placar e a arquibancada Main Stand, prevista para ser concluída em 1939
  • A quarta fase era cobrir o restante da arquibancada onde ficava o placar, cujo término era previsto para o ano de 1944
  • A quinta e última fase era a extensão do lado popular, que mais tarde seria conhecido como a arquibancada Kippax, seu desenvolvimento se deu em 1950.

A terceira e quarta fase foram suspensas quando o Manchester City foi rebaixado para a segunda divisão, em 1938. E abandonadas quando a 2a Guerra Mundial estourou.

O Old Trafford, estádio do Manchester United, foi severamente danificado por bombas durante a Blitz de Manchester, ataque aéreo realizado nessa região pelas forças nazistas, na 2a Guerra Mundial. E o rival do City ficou impossibilitado de mandar seus jogos em sua casa. Então, por alguns anos, até o Old Trafford ser restaurado, o United mandou seus jogos no Maine Road. O United pagou ao City £5.000 por temporada, além de uma cota da renda da bilheteria.

O recorde de público para um jogo da Liga no Maine Road aconteceu durante esse período, quando 83.260 pessoas assistiram Manchester United x Arsenal, em 17 de janeiro de 1948. O United usou ainda o Maine Road para sediar 3 dos seus 4 jogos da Taça Europa na temporada 1956/1957.

1950 a 1980

Até o início da década de 50 o Maine Road ainda era um grande palco que continuava a atrair jogos internacionais e semifinais de copas, mas o clube reconheceu que as arquibancadas cobertas e outras instalações precisavam melhorar.

Em 1953, foram instalados refletores no estádio. E em 1957, motivado por duas semifinais da F.A. Cup em anos sucessivos, o lado voltado para a arquibancada principal (que era conhecida como o “lado popular”) foi reconstruído e a arquibancada passou a se chamar Kippax, devido a uma rua nas proximidades.

A reforma não foi tão grande como a planejada quando o estádio foi inaugurado, mas pelo menos o telhado significava que mais de 50.000 torcedores pudessem assistir aos jogos em local coberto. Nunca nenhum outro estádio em Manchester tinha sido capaz de corresponder e poucos campos da Liga poderiam ser comparados.

O Kippax recém coberto logo se tornou o local onde ficavam os torcedores mais fanáticos. E esses torcedores gostavam de se gabar de que enquanto na maioria dos outros clubes os torcedores mais apaixonados se posicionavam atrás do gol, eles ocupavam um lado inteiro.

Em 1963, cadeiras foram instaladas na arquibancada Platt Lane e o Maine Road passou a ser o estádio com o maior número de lugares sentados da Inglaterra, na época.

Aproximadamente 18.500 lugares. Então, em 1964, os holofotes foram substituídos por torres muito mais altas e mais poderosas e em 1967 o telhado da arquibancada Main Stand passou por melhorias. A seção do meio do telhado foi substituída o que permitiu uma vista sem obstáculos para os diretores e aqueles nos assentos mais caros, mas ele não fez nada para melhorar a aparência do estádio.

A próxima grande reforma veio na década de 70, com a construção da arquibancada North Stand, cuja estrutura permaneceu no local até o fechamento do estádio.

Arquibancada principal, na década de 80.

A década de 80 viu planos ambiciosos para melhoria do Maine Road. No entanto, esses planos foram arquivados devido a pressões financeiras, já que a cobertura da arquibancada principal tinha custado cerca de £1 milhão.

Reforma nos anos 90

Em 1992, a arquibancada Platt Lane foi demolida e no seu lugar foi construída uma arquibancada com todos os lugares com cadeiras, e foi incorporado camarotes a essa arquibancada. Inaugurada em março de 1993, passou a ser chamada de “Umbro”. No entanto, no final dos anos 90, voltou a se chamar Platt Lane.

A era das arquibancadas, onde os torcedores assistiam aos jogos em pé, chegou ao fim em maio de 1994, quando a arquibancada Kippax foi demolida e foram colocadas cadeiras em todo o estádio, cumprindo com os requisitos do relatório “Taylor”. A última partida antes dessa reforma foi em 30 de abril de 1994 contra o Chelsea, o jogo terminou em 2 x 2.

Antes da demolição, a arquibancada Kippax tinha capacidade para 18.300 pessoas. Para efeito de comparação, a muralha amarela onde fica a torcida do Borussia Dortmund tem capacidade para 24.554 torcedores.

Arquibancada Kippax tornou-se a mais alta do país.

Uma arquibancada com 3 andares e capacidade para 14.000 pessoas foi construída em seu lugar, que acabou se tornando a arquibancada mais alta do país. Teve custo de £16 milhões, cerca de quatro vezes o volume de negócios do clube, segundo o então presidente, Francis Lee. A reformulação da arquibancada Kippax foi a segunda fase de um desenvolvimento de cinco partes que teria um custo total de £40 milhões. No entanto, o clube abandonou esses planos quando o City entrou em decadência nas ligas do futebol Inglês.

A nova arquibancada era uma instalação moderna e impressionante, mas também enfatizou a natureza aleatória com que o estádio tinha sido reconstruído, com todos os quatro lados do campo com diferentes alturas e estilos de construção.

Arquibancada Kippax, vista frontal.

Última partida

O Clube tinha planos para expandir o Maine Road para uma capacidade de 45.000 lugares sentados. No entanto, estes planos foram abandonados em favor de uma mudança para o estádio City of Manchester, que havia sido construído para os jogos Commonwealth, em 2002.

Em 11 de maio de 2003, ocorreu o último jogo antes do fechamento do Maine Road, em uma partida válida pela Premier League entre o City e o Southampton. Os ingressos foram vendidos a £250 e um público de 34.957 pessoas, cerca de 100 a mais da capacidade máxima, lotou o estádio para a última partida a ser disputada no Maine Road. O City perdeu por 1-0; Michael Suensson foi o autor do último gol no estádio. Ao final da partida, houve apresentações musicais das bandas Badly Drawn Boy e Doves.

Badly Drawn Boy em um dos últimos momentos no Maine Road.

O último gol do City no estádio foi marcado em 16 de abril de 2003 por Marc Viven Foe, na vitória por 3-0 sobre o Sunderland. Em 26 de junho, 45 dias após a partida, o jogador faleceu por problemas cardíacos enquanto estava representando a seleção Camaronesa de futebol durante a Copa das Confederações de 2003.

Marc Viven Foe em seu último jogo pelo Manchester City, fez gol.

Um leilão de equipamentos e acessórios do estádio foi realizado em julho de 2003, arrecadando £100.000,00 que foram doados para projetos comunitários locais. O leilão durou 7 horas e 1.000 pessoas participaram. Clubes como Norwich City e o Preston North End também participaram, com interesse nos lotes maiores, que poderiam ser reutilizados em seus estádios.

Propostas de compra

Houve algumas propostas de outros times, inclusive de outras modalidades, para fazer uso do Maine Road quando o City se mudasse para seu novo estádio. O Stockport County uma vez mostrou interesse em se mudar para lá. E em dezembro de 2000, o Sale Sharks, clube de Rugby, ofereceu um contrato de arrendamento do estádio. No entanto, nenhuma das propostas chegaram a ser concretizadas. Alguns ex-jogadores do City queriam transformar o estádio em um complexo esportivo.

A demolição iniciou no final de 2003 e durou cerca de 10 meses. Dois anos depois, o sinal verde foi dado para a construção de um novo conjunto habitacional com 474 casas.

Matéria de um jornal na Inglaterra com vitória do City no United, no Maine Road.

Medidas do campo

O Maine Road possuiu o maior campo da Inglaterra por longos anos. No entanto, a largura foi alterada várias vezes por solicitação dos técnicos, de acordo com o estilo de jogo de cada um. Antes de ser fechado, no final da última temporada, o campo do Maine Road media 107 x 71 metros. A tradição de ter um campo grande foi mantida no novo estádio, o City of Manchester.

Arquibancadas

The Main Stand
Erguida em 1923, passou a ter a maior cobertura de uma arquibancada de um campo de futebol da Inglaterra.

A parte média do telhado foi substituída em 1967 para garantir que os camarotes dos diretores e os assentos que ficavam nessa área passassem a ter uma vista total do campo. Em 1982 foi construída a terceira cobertura, sendo a primeira fase de uma remodelação com um custo de £6 milhões. No entanto, o projeto foi interrompido com o rebaixamento do City em 1983, juntamente com o plano original de ter camarotes executivos elevados.

Capacidade Final: 8.466
Capacidade Original: 10.000

The Platt Lane Stand
Ampliação e cobertura feitas em duas fases, durante 1931 e 1935. Em 1963 foi colocado bancos de madeira em toda a arquibancada.

Reconstruída em 1992/1993 e aberta em 7 de março de 1993 como Umbro Stand. Voltou a se chamar Platt Lane Stand durante o final da temporada de 1997.

Capacidade Final: 4.548
Capacidade Máxima: 20.000
Capacidade Sentada da antiga arquibancada (1986): 9.702

The North Stand
A nova arquibancada foi inaugurada em 1971 e em 1972 foi colocado assentos em toda ela.

Reconstruída em 1992/1993 e aberta em 7 de março de 1993 como Umbro Stand. Voltou a se chamar Platt Lane Stand durante o final da temporada de 1997. A arquibancada permaneceu até a demolição.

Capacidade Final: 8.527
Capacidade Original: 18.000
Capacidade Sentada (1972): 8.120
Capacidade máxima (1971/1972): 22.000

The Kippax Stand
Ampliação e cobertura em 1957. Foi demolida em 1994 no final da temporada, com a nova arquibancada inaugurada em etapas durante 1994 e 1995.

Capacidade Final: 9.882
Capacidade Original: 35.000
Capacidade em 1980: 26.155
Capacidade em 1990: 22.000 (após a primeira recomendação de segurança depois do desastre de Hillsborough)
Capacidade em 1994: 18.300

Arquibancadas temporárias

Arquibancadas temporárias foram instaladas a partir de 1997 e até 2003 assentos temporários existiam em ambos os cantos da arquibancada Kippax, no túnel entre a Main Stand e a Platt Lane e atrás do camarote de controle do estádio que ficava acima do bloco J, ao lado da Main Stand. A capacidade de todas essas arquibancadas temporárias era de aproximadamente 3.750.

Capacidade do estádio ao longo dos anos

1923 – 84.000
1931 – 86.000
1935 – 88.000
1946 – 84.000
1953 – 76.500
1957 – 77.000
1963 – 64.000
1972 – 54.500
1973 – 52.600
1989 – 48.500
1992 – 39.359
1994 – 19.150*
1995 – 31.458
1997 – 32.147
1999 – 34.026
2000 – 34.421
2002 – 35.150

* Nota: 19.150 foi a capacidade do primeiro jogo daquela temporada, a capacidade foi aumentando a cada jogo até o fim da temporada em 1995.

Fatos e curiosidades

Recorde de Público: Manchester City x Stoke City, 84.569 pessoas em jogo válido pela sexta rodada da F.A. Cup em 3 de março de 1934.
Recorde de Público pela Liga: Manchester City x Arsenal, 79.491 pessoas, 23 de fevereiro de 1935. Este recorde permanece até hoje.
Maior Média de Público: Temporada 1947/48 com média de 42.725 pessoas.
Recorde de Público pela Liga de um jogo não disputado pelo City: Manchester United x Arsenal, 83.260 pessoas, 17 de janeiro de 1948. Este recorde permanece até hoje.
Primeiro jogo da Liga: Manchester City x Sheffield United em 25 de agosto de 1923.
Último jogo da Liga: Manchester City x Southampton em 11 de maio de 2003.
O Jogo mais importante: Aconteceram muitos jogos importantes no Maine Road, obviamente o próprio City teve muitos jogos significativos ao longo dos anos lá. Mas também houve jogos internacionais importantes, assim como semifinais e finais de copas também. Possivelmente a mais significativa ou memorável partida internacional foi Inglaterra 8 x 0 Escócia em 16 de Outubro de 1943. Outro jogo internacional importante foi Inglaterra e Escócia em prol a fundação de catástrofes de Bolton, que aconteceu em 24 de agosto de 1946.

Depoimentos

Rua Horton, Julho de 2003: “um dos últimos estádios que tinham essa conexão entre as casas da classe operária e o campo de futebol.” – Mark Radcliffe, apresentador e torcedor do City.

 

Tudo ficou em silêncio: “.. A casa sempre estava aberta em dias de jogos. Chamava os amigos para entrar e tomar uma xícara de chá. Nós perdemos tudo isso. Os sábados à tarde: é morto aqui, absolutamente morto.” – Residente local Dorothy Jones.

 

A última arquibancada: “Em dias de jogos, nós sempre vinhamos aqui antes de ir para o novo estádio. Nós caminhávamos ao redor e prestávamos nosso respeito. É uma maneira de se despedir.”

 

Sangue azul: “Quando eu era um jovem rapaz, costumava matar à escola e pedir carona de Buxton até Manchester, apenas para caminhar ao redor do Maine Road.”

 

Dando adeus: “Um monte de gente vai ter ido embora depois do último jogo e não quero saber, mas nós achamos que seja mais fácil de lidar com o adeus indo vê-lo gradualmente chegando ao fim.”

 

Sue e Ensaio Saeli: “Nós costumavamos a olhar para a frente nos sábados. Tivemos alguns clientes maravilhosos que vinham aqui antes de cada jogo. Mas agora o zumbido se foi. Nós perdemos muitos negócios.”

Sue e Ensaio Saeli são prorpietários do Fish&Chip. As vendas caíram bastantes de 2003 até aqui…

Seleção Inglesa e outros esportes

O Maine Road foi palco de duas partidas da seleção da Inglaterra, e deu sorte. Foram duas vitórias, uma em 1946, por 3 x 0 sobre o País de Gales e outra em 1949, por 9 x 2 sobre a Irlanda do Norte, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, a primeira da Inglaterra

O antigo estádio do Manchester City sempre teve uma relação especial com a bola oval; já foram disputadas 11 finais da Rugby League Championship, entre 1938 e 1956. O estádio tem um lugar na história do rugby, hospedando o primeiro jogo oficial entre Wigan e Bath em 1996.

Oasis e grandes shows

O Maine Road foi palco também de muitos eventos não ligados ao futebol. De encontros religiosos a shows pop. Durante os anos 80 e 90, o Maine Road foi usado regularmente para shows de artistas como Bryan Adams, Bon Jovi, Pink Floyd, Prince, David Bowie, Queen, Rolling Stones e Oasis. Sendo esse último o mais especial.

Ingresso para o lendário show do Oasis no Maine Road.

O Oasis, com apenas dois discos lançados, Definitely Maybe, de 1994 e (What’s the Story) Morning Glory? de 1995 já se tornaram uma banda de sucesso. E com o aumento do público em seus shows, logo se tornaram uma “banda de estádio”. Mesmo com propostas financeiramente tentadoras para fazer seu show no estádio do rival eles não aceitaram nenhuma delas, e em abril de 1996, fizeram seu primeiro show em estádio, no Maine Road.

Fans do Oasis no estádio Maine Road, minutos antes do show começar

E essa decisão é fácil de ser entendida, já que o Liam e Noel Gallagher, líderes da banda, são torcedores fanáticos do Manchester City. Tinham a casa do Manchester City como sua segunda casa. “Maine Road era o local onde todos nós costumávamos vir quando crianças.”

Noel em todas entrevistas faz questão de dizer que o estádio podia ser visto da janela de sua casa e após o show ele declarou: “Parecia uma grande sala na minha frente, exceto porque havia 42.000 pessoas na mesma.”

O meia Ryan Giggs, ídolo do United, entrando pelos fundos para assistir ao show do Oasis.

Ryan Giggs, jogador do Manchester United, também compareceu ao show do Oasis, mesmo sendo na casa do rival. Na verdade, o show fez com que o Giggs retornasse para onde tudo começou. Quando era adolescente, treinou nas categorias de bases do City.

Um gigante nunca morre, ele apenas adormece. E com o Maine Road é assim. Enquanto estivermos vivos, ele nunca morrerá. Estará sempre na lembrança de todos os torcedores do citizens, que choraram e sorriram vivendo grandes emoções naquele estádio.

Tudo pelo City. Sempre juntos.

Edição e Revisão: João Hugo

Sobre Fernanda Schuch

Veja mais

Bert Trautmann: o alemão que lutou contra a Inglaterra na II Guerra Mundial e virou ídolo do Man City

A narrativa que se segue não é sobre um mito. É sobre um caso real. …

Um comentário

  1. Felipe_SKR

    Como a torcida do City sempre canta no Etihad ou nos jogos fora de casa: ‘ We are City, super City, Maine Road ‘ …..
    #CmonCity #BlueMoon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *