segunda-feira , 21 agosto 2017
Home / Uncategorized / Análise de um anti-futebol arte…

Análise de um anti-futebol arte…


Eu não esperava o “quinteto” que entrou em campo, apelidei logo de “tática suicida”, até fiquei feliz com a rara ousadia de Mark Hughes, e eu até acho que o Wright Phillips merecia a vaga de titular, mas com a saida de um dos atacantes. Como o time iria se comportar com vários jogadores manejados? Com um ataque congestionado? Sem nenhum volante fixo para proteger a defesa? Eram as perguntas que vinham a minha cabeça…

Começou o jogo é logo percebi que Barry estava se sacrificando na vaga que seria de De Jong, mesmo assim conseguiu fazer um bom primeiro tempo, Ireland também precisou ajudar mais no “trabalho sujo” o que matou um pouco seu futebol, mas ainda assim não calou seus bons e precisos passes…

Mas se tem alguém que se pergunta sobre a existência de Hughes e seu esquema delirante é Carlitos Tevez, digo isso porquê Wright Phillips (que jogou muito) deixou o Tevez sem chão, porquê estava fazendo a função dele, jogando na sua posição. Sem função em campo, el pibe de Fuerte Apache ficou meio esquecido no jogo. O time foi bem na primeiro tempo, jogou bonito mesmo, quando se acertou foi arrasador, e podia ter matado o jogo, mas perdeu muitas chances.

Nas segunda metade do 2° tempo, O City simplesmente morreu, e passou muitos sustos, o que não é bom, tais sustos se fazem porquê não dá pra deixar um segundo volante, Barry, em função do primeiro, não são as mesmas caracteristicas, o cara fica com medo de o que pode acontecer com uma zaga que tem DUNNE sem um cão de guarda tentando ao máximo impedir que a bola chegue em nosso tão querido zagueiro…

Em conclusão, sou contra a inovação Hugheana, os defensores do futebol bonito que se danem, mas não podemos jogar com uma zaga desprotegida, mesmo que Lescott venha, pois nem Given nem a trave salvarão toda hora que o time cansar, além disso dois jogadores pela ponta nunca jogaram bem juntos, ou se enrolaram sozinhos, ou um vai atrapalhar o outro. Por isso prefiro um City que jogue bem, mas com segurança, no velho 4-3-3, afinal, melhor do que jogar bem é ganhar…

GO CITY!

Acesses nossas redes sociais:

http://facebook.com/ManchesterCityBrasil
http://twitter.com/ManCityBrazil
Contato: joaohugo@manchestercity.com.br

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

Chelsea x Manchester City-Preview

Barclays Premier League-13 Rodada Data: Domingo-25/11/2012 Local: Stamford Brigde-Londres Horário:14:00h (Brasília) Árbitro:Chris Foy Transmissão: Fox …

Sem comentários

  1. Eu discordo. Realmente acho q contra times fracos, como o Pompey no próximo fds, o City tem jogar com esse time, ofensivo msm. Acho q o Hughes está certo, tem q usar e abusar dos jgdores ofensivos. deixa o cão de guarda De Jong para jogo mais complicados.

    O City encurralou o Wolverhampton na defesa deles. No lance do gol foi o Barry que estava lá na frente, errando o voleio q sobrou p/ o Tevez.

    O Tevez está sem função ainda porque ele está visivelmente fora de forma. O Ireland e SWP sempre ajudaram na defesa, Barry também sempre faz isso. Robinho é uma surpresa positiva p/ mim, ele tem ajudado o Bridge desde da temporada passada. Carlitos, qm conhece sabe q ele se mata em campo.

    O único teoricamente q vai ficar “coçando” é o Adebayor lá na frente, mas ele tem ajudado na marcação sobre pressão.

    Agora contra os times mais fortes, o MH tem q respeitar mais e acho q é isso que ele vai fazer.

  2. Claro Carlos, também há de se análisar sua opinião, mas eu acho esse esquema arriscado enquanto não tivermos uma zaga de confiança. Acho que no minimo deveria ter um volantão a frente dela, ai vai fazer o quê? Tirar o Barry?

    Também na minha visão, o ataque ficou congestionado, e como SWP jogou bem demais pelo lado direito, fez a função que teoricamente seria do Tevez, talvez ainda a forma tenha sido um agravante para sua má atuação.

    O jogo fica bonito, fica, foi arrasador na primeira etapa, mas como é que fica quando o time cansou, Barry e SWP tinha dado de tudo porquê subiam da defesa para o ataque e vice-versa, ai o quê aconteceu? Pressão…

    Bom, mas é opinião, e gera uma interessante discussão, isso é bom para o blog!

  3. Se formos jogar com um cabeça de area clássico, tanto Ireland qto Barry ou SWP, qm estiver em campo, vai voltar p/ marcar, vão se cansar, podemos substituir po aquele q estiver fora, mas na minha opinião vamos perder mto.

    A defesa sofreu uns sustos nos 2 primeiros jgs eu concordo, mas é pq ainda estão desentrosados. Mas foram poucos sustos.

    Contra o Wolves o time encurralou eles lá trás, a posse de bola foi absurda e os 4 zagueiros ficam plantados lá atrás.

    P/ mim o MH fez a opção certa de botar o time p/ frente. Ele gastou mais de £ 200 mi, para reforçar o time,principalmente o ataque. Tem q fazer os outros times tremerem na base contra a gente.

    Agora contra times mais forte, eu acho q tem q escalar um time mais defensivo.

    E se cansar, substitui, mas vai fazer nos momentos finais, vamos tirar uma peça boa por uma não tão boa,mas para os últimos minutos do jogo.

  4. É, como diz o ditado:

    “Opinião é igual aquele negócio lá…, cada um tem a sua!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *