terça-feira , 25 julho 2017
Home / Notícias / Com placar mínimo, City volta a vencer fora de casa

Com placar mínimo, City volta a vencer fora de casa

JS62668542

Em jogo intenso, o Manchester City voltou a conhecer uma vitória fora de casa na Premier League depois de quatro partidas. Com placar magro, a equipe bateu o Tottenham em White Hart Lane e se assegurou na segunda colocação da competição, ficando mais perto de um  a vaga direta para a Champions League 2015/16, para isto sendo ajudado pela derrota do United ontem.

Contando com desfalques como Kompany e Yaya Touré, Pellegrini mais uma vez abdicou de sua conhecida ofensividade, atuando com uma equipe mais robusta para o confronto. A frente da zaga estava à dupla brasileira Fernando e Fernandinho, Frank Lampard foi titular novamente, formando junto a David Silva e Milner a trinca ofensiva, com Sergio Aguero solitário a comandar as ações mais a frente.

Os Spurs procuraram demonstrar quem mandava em seu estádio, e tomaram a iniciativa no ataque. Logo aos dois minutos, em cobrança de escanteio, Dier se antecipou a Mangala, mas mandou pra fora. No minuto seguinte, Lamela conseguiu bom passe para Kane, a revelação inglesa finalizou venenosamente, passando perto do gol.

O City conseguiu mostrar as suas garras pela primeira vez aos 11 minutos, em sobra da defesa, Kolarov cruzou com certa força para a área, a bola perdeu altura e veio pronta para Aguero, o argentino pegou um sem-pulo sensacional, sem dominar, mas a bola foi forte demais e acabou indo para a fora. No minuto seguinte, Milner recebeu na direita de Zabaleta, e, em velocidade, mandou um cruzamento rasteiro, que Lloris afastou pra escanteio no susto. Na cobrança, a bola sobrou para Lampard, que também errou o alvo.

Aos 14, resposta, Kane experimentou de fora da área, mas a bola passou sem perigo a esquerda de Hart. Aos 21 minutos, Milner fez longo lançamento para Aguero, Lloris conseguiria defender sem dificuldades, mas o goleiro bobeou e a bola passou por ele, Aguero, na disputa com Fazio, conseguiu ficar livre frente ao gol vazio, mas acabou sendo tocado pelo compatriota e caiu, o árbitro Andre Marriner, erradamente, nada marcou.

Aos 28, frente a novo ataque dos Spurs, o City deu uma aula de contragolpe. Começou com Hart, que repôs a bola com velocidade para David Silva, este carregou a bola frente a defesa desarrumada e fez uma assistência magistral para Aguero, o argentino, como de praxe, não perdoou, chutou forte e alto para abrir o placar. 10º gol dele contra o Tottenham, vigésimo segundo na competição, isolando-se ainda mais na artilharia. 1 x 0 City.

O gol animou a equipe azul, até então jogando em uma estratégia mais acuada, preferindo os contra-ataques. Aos 32, Kolarov cruzou rasteiro, a defesa afastou parcialmente, e a bola sobrou na medida para Fernandinho, que chutou de primeira, rasteiro, a direita de Lloris, contando com leve desvio da marcação. Dois minutos depois, Lampard cruzou para Aguero, que cabeceou fraco para defesa do goleiro francês.

JS62667531

Aos 38 minutos, o endiabrado Aguero ganhou de três defensores e finalizou de fora da área, a bola não saiu muito forte, mas Lloris teve certa dificuldade para defender. Aos 40, o Tottenham voltou a ter uma chance, sempre com ele, Kane, que recebeu em cobrança de lateral, mas chutou em cima de Hart, que defendeu em dois tempos. No minuto seguinte, o City respondeu com novo contra-ataque e teve grande chance de ampliar, Aguero começou a jogada, passou para Silva na esquerda, que cortou para o meio e serviu Fernandinho, que chegava em velocidade, o brasileiro mandou mais uma vez de primeira, com a bola passando a direita do gol.

A última chance do primeiro tempo é a melhor para o Tottenham até então, quando Mason conseguiu receber a bola livre na área, mas Hart fechou de forma sensacional o ângulo e fez a defesa, garantindo a vitória do City na ida para o intervalo.

Após o movimentado primeiro tempo, a segunda etapa começa de forma parecida, com o Tottenham indo para cima, até para correr atrás do prejuízo no placar. Aos 52, Kane tentou de fora, mas a bola subiu demais e passou longe do gol.  Aos 60, os Spurs cobraram lateral, Demichelis, que estava na marcação, errou a passada e perdeu a disputa com Kane, foi a vez de Hart compensar, saindo mais uma vez de forma soberana, mandando a bola para escanteio.

O City respondeu no minuto seguinte, quando Fernandinho recebeu de Aguero e devolveu com uma bela cavadinha, por cima da defesa, ao argentino na cara do gol, Kun passou por Lloris, mas se desequilibrou e acabou errando o chute. Aos 64, Kolarov cruzou a meia altura, a bola contornou a área, fazendo uma curva, e chegou aos pés de Milner, que chutou e viu a bola explodir na defesa, indo para escanteio.

Aos 70, Kolarov tentou arriscar seus conhecidos chutes de fora, Lloris não teve dúvidas e espalmou para escanteio. Aos 72, Lampard saiu para a entrada de Nasri, apenas dois minutos depois, o francês acabou sentindo lesão muscular e foi substituído por Bony. Aos 77, Paulinho fez bom lançamento para Kane, este ajeitou para Soldado, mas Demichelis bloqueou o chute a tempo.

O City passou a investir de vez na estratégia de contra-ataque para tentar definir a vitória. Aos 79 minutos, Bony começou a jogada, passou para Aguero, que abriu para a Silva, o espanhol deixou a bola para a chegada de Kolarov na esquerda, o sérvio mandou a bomba rasteira para boa defesa de Lloris. Aos 83, Paulinho tabelou com Soldado e chutou da entrada da área, com nova defesa de Hart. No minuto seguinte veio a resposta rápida do City, com Bony abrindo para Milner na direita e recebendo precisamente, só que o marfinense chutou para fora.

Nos acréscimos o Tottenham teve sua última chance de empate, quando Lamela pegou de voleio um cruzamento de Rose, o herói Hart, melhor em campo do lado azul, espalmou com a mão direita e garantiu a importante vitória para o City. O resultado magro, apenas um gol, não diz o que foi a partida, sendo um confronto movimentado, aberto, cheio de chances para ambas as partes desde o começo. Pelo lado do City, a pontaria pecou, pelo Tottenham, Hart foi o principal responsável por garantir o clean sheet da equipe.

JS62669351

A partida pode ser levada para uma reflexão mais profunda: com uma postura conservadora e uma estratégia de exploração dos contra-ataques, a equipe conseguiu triunfar em um jogo brigado e difícil. Talvez esta tenha sido a receita que Pellegrini ignorou por toda a temporada e poderia ter nos trazido vários dos pontos que perdemos, não deixando que o Chelsea ganhasse o campeonato com tanta tranqüilidade, como o fez hoje.

A equipe chega aos 70 pontos, vencendo o confronto mais difícil destes que restam no campeonato, e praticamente se garantindo de forma direta na próxima Champions, evitando fase pré-classificatória, o que já é alguma coisa… A próxima partida é domingo, no Etihad, contra o Queens Park Rangers.

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

City fica duas vezes à frente do placar, mas deixa vitória escapar mais uma vez

  Com uma escalação incomum, City foi para o Emirates Stadium com a missão de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *