segunda-feira , 18 dezembro 2017
Home / Opinião / Em quem Mancini deve apostar?

Em quem Mancini deve apostar?

A temporada atual do Manchester City só está servindo para duas coisas: criar dúvidas na cabeça de Roberto Mancini em quem tem potencial para crescer dentro do grupo e, ao mesmo tempo, mostrar ao italiano pelos resultados que esse mesmo grupo ainda não é forte – ou entrosado – o bastante para conseguir resultados melhores em campeonatos de maior expressão. 

Até acho um pouco exagerado falar nisso, justamente porque a equipe é vice-líder na Premier League e temos boas chances de conseguir vencer a FA Cup. Porém, mesmo que o clube não tenha obsessão em conquistar a UEFA Champions League, sair na primeira fase da competição foi algo doloroso. O torcedor pode considerar normal essa precoce eliminação, mas quem está lá, do outro lado do mundo colocando dinheiro no clube quer ver os resultados.

Mancini têm abusado de experimentar novos esquemas táticos, revesando quem são os titulares – por necessidade ou não – mas ainda não encontrou a equipe ideal em 2013. Primeiro foi Micah Richards, que se lesionou e deu lugar ao excelente Pablo Zabaleta na lateral-direita, argentino que está se mostrando um belo jogador, tanto defensiva quanto ofensivamente. Uma das raras substituições que deu certo.
Depois, Javi Garcia, Scott Sinclair e Jack Rodwell são incógnitas desde que chegaram ao clube e não conseguiram se firmar. Mancini já demonstrou que precisa de um winger – nome dado aos famosos “segundos atacantes”, que jogam muito abertos e tem como função principal atacar pelas pontas do campo e ao mesmo tempo defender elas, marcando a subida dos laterais adversários. Porém, o treinador citizen já monstrou que não tem confiança em Sinclair, o único do elenco disponível na vaga.
Para tal posição, o City deve ir ao mercado na próxima janela e buscar um jogador.
Já no meio-campo, enfatizando mais o lado marcador da equipe, estão os outros dois atletas que citei acima: Garcia e Rodwell. O primeiro é forte na bola aérea, consegue ter um bom passe, mas é falho na marcação e deixou a desejar na maioria dos jogos que disputou. O jogador chegou do Benfica no último dia da janela para ser substituto de Barry.
Já Rodwell foi um bom investimento do City, mas que ainda não rendeu frutos. Contratado do Everton por 15 milhões de libras (R$ 47 milhões), o meia chegou e sofreu com lesões, ficando parado por alguns meses e voltando a mostrar seu potencial somente nas últimas rodadas. E agradou. Mancini elogiou o volante, que passou por todas as categorias de base da seleção inglesa e tem tudo para ser um dos grandes nomes do meio campo do City futuramente.
A equipe está centrada em criar novas políticas, trabalhando com maior atenção às categorias de base do clube e também trazendo jogadores novos e baratos para aproveitar, lançar e lucrar futuramente com seus potenciais. Caso de Jack Rodwell e de Scott Sinclair, que ainda podem mostrar muito vestindo a camisa sky blue.

Por Kaio Esteves
Twitter: @kaioesteves

Acesses nossas redes sociais:

http://facebook.com/ManchesterCityBrasil
http://twitter.com/ManCityBrazil
Contato: joaohugo@manchestercity.com.br

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

Janela do futuro: resumo do mercado de transferências do City

Chega ao fim a janela de transferências da Premier League. Uns se alegram, outros se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *