sexta-feira , 18 agosto 2017
Home / Uncategorized / Manchester City e ADUG comemoram bodas de papel.

Manchester City e ADUG comemoram bodas de papel.


Hoje no dia primeiro de setembro se completa o primeiro aniversário de união entre o Manchester City e o ADUG, grupo de Abu Dhabi, propriedade do Sheik Mansour bin Zayed Al Nahyan (a data legal de transferência de posse é o dia 23 de setembro). Nesse dia do ano passado, o futebol inglês amanheceu com uma sensação estranha, o que teria acontecido naquela madrugada? A mídia inglesa correu para frente do CoMS para tentar obter mais informações.

A informação saiu no site oficial do clube na forma de um comunicado que “os atuais donos estavam conversação para a venda para um novo grupo empresarial.” O clube estaria sendo vendido pela segunda vez em menos de dois anos, mas quem seriam os donos? Qual seria o valor da aquisição? Da onde vem o dinheiro num momento de crise como o que o mundo vivia na época? Essas eram as perguntas que apareciam na cabeça de todos.

Na temporada 07/08, o Manchester City já havia sido comprado por um grupo estrangeiro, de propriedade de um ex-primeiro ministro da Tailândia, Thaksin Shinawatra. No começo da temporada, o time era a sensação do campeonato, chegando a liderar, mas na parte final, faltou gás e o time terminou na nona colocação. Muito se esperava para a próxima temporada, mas com as contas congeladas pela justiça em seu país, TS só conseguiu contratar dois jogadores (Jô e Tal Ben-Haim), isso no mês de julho. Durante o final do mês e começo de agosto, seus advogados tentavam liberar as suas contas, mas vendo que isso não aconteceria, ele começou a procurar interessados para o clube e assim ele ter dinheiro para ele próprio.

No dia primeiro de setembro, último dia da janela de verão daquela temporada, foi anunciada a venda do Man City para o ADUG, se especula que o valor pago no negócio foi de £ 150 m, (apesar de que é possível perceber que as negociações já existiam pelo menos por uns 10 dias porque da última contratação da era TS, Tal Ben-Haim no dia 30 de julho até a primeira do ADUG, Robinho em 1º de setembro, o City tinha gasto £ 14,5 m em dois jogadores, SWP e Kompany). E a intenção do grupo era se fazer sentir sua presença logo no começo de sua trajetória: o recorde de valor pago numa transferência por um clube inglês num jogador foi arrasado em questões de minutos,£ 32.5 m por Robinho, pagos ao Real Madrid. Naquele dia também chegaram com menos pompa Pablo Zabaleta, £ 6.45 m, e Berti, sem custo.

Durante o intervalo entre o fechamento da janela de verão e a abertura da de inverno, muitos jogadores foram especulados em Middle-Eastlands, tudo por causa que o empresário que liderou as negociações pelo ADUG classificou o clube “como o mais rico do mundo”. Mesmo com negativa de Kaká, o City contratou quatro jogadores no meio da temporada, Shay Given, Craig Bellamy, Wayne Bridge e Nigel De Jong, mas infelizmente não teve condição de montar um time competitivo devido à chegada de vários jogadores no meio de uma temporada e terminou eliminado nas quartas-de final da Copa da Uefa e em décimo no campeonato inglês.

Essa temporada tem tudo para ver ou o aniquilamento do “BIG FOUR” pelo City ou os outros quatro times abram mais uma vaga para mais um sócio do clube. O valor gasto especulado pela imprensa, muitos dos valores não são divulgados, é algo em torno de £ 120 m pago por seis jogadores, todos os jogadores constantemente convocados para suas seleções nacionais, e mais dois chegaram de graça. Nos primeiros quatro jogos foram 4 vitórias sem tomar um único gol.

Por isso que eu canto “Parabéns para vocês” e tenham muitos anos de vida e de alegrias para felicidade de seus apaixonados e leais torcedores.

MANCHESTER CITY E ADUG EM NÚMEROS:

– £150 m é o valor da aquisição;

– O total gasto nos seis primeiros meses com contratações foi de £ 101.35 m por nove jogadores, sendo um a custo zero;

– O atual recorde pago por um clube inglês na contratação de um jogador é de £ 32.5 m pagos ao Real Madrid, por Robinho;

– 15 gols é o número de gols do maior artilheiro do time na era ADUG, feitos por Robinho;

– 16 jogadores foram contratados desde a aquisição por um total de £ 220.85 m, desses 16, três foram a custo zero;

– O Man City/ADUG jogou 56 jogos, venceu 27, empatou 8 e perdeu 21. Fez 84 gols e levou 67. (Apenas jogos oficiais).

Acesses nossas redes sociais:

http://facebook.com/ManchesterCityBrasil
http://twitter.com/ManCityBrazil
Contato: joaohugo@manchestercity.com.br

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

Chelsea x Manchester City-Preview

Barclays Premier League-13 Rodada Data: Domingo-25/11/2012 Local: Stamford Brigde-Londres Horário:14:00h (Brasília) Árbitro:Chris Foy Transmissão: Fox …

Sem comentários

  1. Muito bom. Mas acho que o Robinho gastou um pouco mais não? Todos os meios noticiam 40 milhões de euros…

  2. os nºs q eu apssei são em libras. Por volta de setembro do ano passado tava uma libra para 1,21 euros…o q bate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *