sexta-feira , 24 março 2017
Home / Notícias / O Manchester City está montando um futuro brilhante, e com um núcleo de jogadores ingleses

O Manchester City está montando um futuro brilhante, e com um núcleo de jogadores ingleses

1407268797514_wps_1_Manchester_City_s_Devante

A maioria das vezes as pessoas se levam por um clubismo exagerado e não enxergam o óbvio que está a frente delas.

Sempre vejo pessoas criticando o Manchester City e seu dinheiro, as vezes até jornalistas, que somos bancados pelos Sheikh Mansour, que pagamos milhões por jogadores e que principalmente estamos arruinando o futebol.

Mas ninguém nunca parou para analisar os projetos da equipe, ou sentar e observar o que está se passando nos bastidores do clube. O City está trabalhando duro para se tornar um exemplo mundial e ficar no topo por muitos anos. E um dos grandes xodós do Manchester City são as categorias de base, e é sobre ela que vamos falar nesse post.

Durante 10 dias do mês passado o City EDS(Elite Development Squad) que é comandado pelo Patrick Vieira mas a equipe Sub-18 que é treinada pelo Jason Wilcoxx, ex jogador do Blackburn, fizeram a pré-temporada na Croácia. O repórter do Daily Mail Adam Crafton teve a oportunidade de acompanhar o trabalho com os futuros jogadores do City.

“Isso aqui não é um quartel do Exército, mas também não é um hotel de cinco estrelas de luxo e glamour”, diz Mark Allen, chefe da academia. “Isso oferece aos meninos um gosto, mas tentamos mantê-los com os pés no chão.”

‘Nós temos um lema aqui “, Wilcox começa. “Grande pessoa, grande futebolista. Isso significa pontualidade, aparência, ética de trabalho, respeito. Você fala com a faxineira da mesma forma que fala com o manager.”

“Você apertar a mão de cada membro da equipe na parte da manhã e quando saem à noite. É vital “.

No Carrington centro de treinamento do clube em Manchester, a disciplina é instilada nos jovens. Se eles se esquecem de um item do kit, quer se trate de suas garrafas de água ou as caneleiras, eles não vão treinar. Se eles estão atrasados ​​para uma reunião da equipe dia de Match-Day, eles não vão jogar.

“Isso são maneiras básicas”, diz Allen, com o rosto brilhando de orgulho. “Meias são enroladas, as camisas são colocas dentro do calção, eu tenho uma grande foto, onde há dois jogadores prestes a entrar em campo pelas categorias de base da Inglaterra. Você pode dizer imediatamente qual é o jogador do City. Sua camisa está arrumada, o calção está certo, caneleiras estão corretas. Isso mostra que eles estão ouvindo. “

Há um esforço consciente para proteger esses adolescentes das armadilhas da fama. Enquanto a Adidas já está patrocinando alguns dos jovens ingleses de 17 anos do City, e os agentes tem nas mãos melhores talentos da região, os jogadores também recebem aulas de culinária e de condução de conscientização.

Além de bons jogadores o Manchester City está tentando criar bons cidadães. 

City está tentando nutrir os jogadores desde o berço até o trem da alegria da Premier League, mas na diretoria eles reconhecem que a melhoria é necessária.

Desde a aquisição da Abu Dhabi, no verão de 2008, nenhum jogador se formou na Academia da City para cimentar um lugar na equipe principal.

Em setembro passado, City derrotou o Manchester United com 10 jogadores estrangeiros dentro de campo. Jogadores ingleses como Jack Rodwell – que assinou com o Sunderland na terça-feira – e Scott Sinclair começaram apenas nove jogos da Premier League entre eles desde que assinaram há dois anos.

“Queremos trazer talentos através da nossa academia para a equipe principal.” diz Vieira. “Não há fronteiras no futebol, mas se houver sete ou oito meninos de Manchester, seria fantástico.”

Certamente, o potencial está lá: 30 dos 46 jogadores que estavam na Croácia eram do Reino Unido ou da Irlanda. O número de jogadores do City figurando na categorias de base da Inglaterra está aumentando cada dia mais.

“Tivemos sete menores de 16 anos na seleção da Inglaterra no ano passado”, revela Wilcox. “Isso foi um recorde para nós. Temos alguns jogadores incrivelmente talentosos ingleses. Brandon Barker, Ashley Smith-Brown, Angus Gunn, Kean Bryan, Tosin Adarabioyo. Os jogadores estão chegando abrindo seus caminhos.”

“Abaixo do grupo sub-18, mais de 90% da nossa academia são de ingleses. Recentemente, oferecemos oito contratos profissionais e seis deles são meninos ingleses.”

“Quatro dos seis são meninos locais. É o cenário ideal, mas o mais amplo a espalhar a rede, mais chance que você tem de encontrar uma jóia. “

As sementes de talento estão começando a germinar. Na última temporada, City Sub-11 e Sub-14 foram campeões nacionais, e o Sub-18 foram os vencedores da liga norte. O Sub-19 comandado por Vieira alcançou as quartas-de-final da UEFA Youth League. Uma vitória por 6-0 sobre o Bayern de Munique foi exaltada por toda a Europa, com cinco jogadores ingleses na equipe.

A maioria ainda está para ser visto na primeira equipe, algo Vieira atribui à lacuna “enorme” entre as competições juvenis e as exigências do futebol de elite. É por isso que City estão pensando em ser receptivos a discussões sobre as Equipes-B nas camadas inferiores do Futebol Inglês.

Depois de ter investido pesadamente no time principal, garantindo dois títulos da Premier League em três anos, Sheikh Mansour está agora trabalhando duro nas fundações do City.

Ainda este ano, o City Football Academy ou Etihad Campus que custou £150 milhões de libras vai ser inaugurad0. A poucos passos do Etihad Stadium, onde o ex primeiro ministro inglês Tony Blair uma vez teve a intenção de construir um Super Casino.

O Etihad Campus contará com instalações incomparáveis ​​no Futebol Inglês e no mundo, e autoridades acreditam que complexo possa ser uma reviravolta na formação de jogadores e do futebol da seleção inglesa.

Rick Owen, um ropeiro do clube por mais de 20 anos, reflete: “Costumávamos treinar em campos da prefeitura e fazer a pré-temporada em uma escola entre Stoke e Crewe, e hoje vamos para a Croácia. Como os tempos mudam.”

Num dos treinos puxados no verão da Croácia o Vieira ficou irritado ao notar que os jogadores se tornaram atraídos pela bola.

“Parem, parem, ele ordena, e seus jogadores pararam instantaneamente. “Olhem para vocês mesmos. Dez de vocês, todos agrupados juntos! Como você pode jogar assim? Olhe para o espaço, faça o campo se tornar maior. “Ele faz um gesto, estendendo as mãos.

“Os meninos precisam entender isso”, Vieira insiste. “Quando você tem a bola, você precisa fazer o campo ser tornar o maior possível. Se você perder a bola precisa torná-lo o mais apertado que puder e, em seguida, sete segundos, no máximo, tentar ganhar a bola de volta.

“Os melhores times têm uma recuperação rápida da bola. Quando você pressiona, toda a equipe,  até mesmo o goleiro. Assista Manuel Neuer – inacreditável, ele é como um antigo líbero. Mas ele não nasceu assim, ele treinou duro.. Se começarmos cedo, podemos criar esses jogadores.

Isso, em poucas palavras, é a filosofia do clube: uma marca inebriante de ritmo acelerado, futebol de toque de bola que tem sido descrito por Allen, o diretor esportivo Txiki Begiristain e diretor da academia Brian Marwood.

É a identidade que o City tenta implementar em todos os níveis, a partir do grupo de Sub-11 até equipe principal do Manuel Pellegrini.

Allen se expande: “Quando assumi o cargo, há quatro anos eu delineei um plano de 10 anos para realmente começar a ver um grupo de talentos a sair da categorias de base jogando da maneira do City.”

“Ciclos de levam tempo. No final dos anos 90 foi a França, em seguida, a Espanha, atualmente a Alemanha. Nosso momento vai chegar. “

“Os números não mentem, ‘Vieira admite, estufando as bochechas. “Temos que fazer um relatório em 10 anos de quantos jogadores estão na equipe principal. Então, podemos dizer o que fizemos certo ou que fizemos errado.”

5 das grandes esperanças do City na base

1407271807166_Image_galleryImage_MANCHESTER_ENGLAND_OCTOBE

Angus Gunn
Idade: 18, goleiro

Ele tem sofrido alguns problemas de lesão, mas ressurgiu como um dos talentos mais brilhantes da equipe.

 

 

 

1407271808682_wps_6_MANCHESTER_ENGLAND_OCTOBE

Ashley Smith-Brown
Idade: 18, defensor

Pode jogar como lateral, zagueiro ou meio-campista central, ele já treinou com Vieira no City EDS, e jogou para Inglaterra Sub16 e Sub-18.

 

1407272114693_Image_galleryImage_KIRKBY_ENGLAND_MARCH_22_T

 

 

Tosin Adarabioyo
Idade: 16, defensor

Um zagueiro nato e líder, poderoso e composto de facilidade na posse de bola. Com 15 anos de idade jogou pelo sub-18 na última temporada.

 

1407272116770_wps_11_KIRKBY_ENGLAND_MARCH_22_T
Brandon Barker
Idade: 17, o ala esquerdo

Direto e rápido com um pé esquerdo fantástico. Com o Jason Wilcox tem o mentor perfeito como ala esquerda.

 

devante cole

Devante Cole
Idade: 19, atacante

O filho de Andrew Cole, ele pode jogar na aberto ou como centroavante. Foi excelente na UEFA Youth League na última temporada.

Alguns trechos e imagens retirados da matéria do Daily Mail

 

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

City vence Southampton na despedida da temporada

O Manchester City encerrou sua participação na Premier League 2014/15 neste domingo, diante do Southampton, …

Sem comentários

  1. Wandson Anacleto

    Brilhante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *