segunda-feira , 18 dezembro 2017
Home / Uncategorized / Retrospectiva 2011/12 – # 4

Retrospectiva 2011/12 – # 4

OUTUBRO
Jogos

01/10 – Manchester City 4 x 0 Blackburn – O City continuou sua caminhada na Premier, apesar das crises de setembro, e teve um começo de mês animador, contra o fraco Blackburn, em casa, não decepcionamos, e a lógica prevaleceu.
Aconteceu algo que virou meio que rotina contra os pequenos, a equipe preguiçosa durante a primeira etapa, e vindo com tudo na segunda, tanto que os quatro gols foram todos nos 45 minutos finais.
Adam Johnson fez o primeiro aos 55, Balotelli, que já havia mandado uma na trave, fez o seu aos 59, e deixou as coisas mais tranquilas. Aos 73, Nasri, que tinha entrado no lugar de Aguero machucado, ainda no primeiro tempo, fez seu primeiro gol com a camisa azul, antes já tinha dado assistência para o segundo. Para finalizar a goleada, Savic, que tinha entrado no lugar de Johnson também deixou o seu, em cobrança de escanteio por Nasri.
Na época éramos segundos, perdendo apenas no saldo para o United.
15/10 – Manchester City 4 x 1 Aston Villa – Mais uma partida no Etihad, mais uma goleada! O City se mostrou arrasador em seus domínios, e é demonstrado pela campanha consolidada no Etihad. Esta vitória valeu pela ascensão a liderança, graças ao empate do United com o Liverpool na mesma rodada.
Desta vez o placar começou a ser construído no primeiro tempo mesmo, depois de mandar uma bola na trave com Milner, aos 28, Balotelli marcou um golaço, de puxeta, emendando uma cobrança de escanteio de Johnson, indo em vantagem para o intervalo, esta logo foi ampliada aos dois do segundo, com Johnson, de longe. Aos 52 o capita, Kompany, fez o seu em uma bela cabeçada, também em cobrança de escanteio. Os Villans ainda diminuíram com Warnock, aos 64, mas dois gols eram uma vantagem pequena para o nosso time, e para manter a “tradição”, Milner, de fora da área, fechou o placar.
18/10 – Manchester City 2 x 1 Villarreal – Ao contrário da Premier, em que estava embalado, na Champions o City veio para este jogo pressionado, precisando vencer ou vencer o adversário mais fraco que encontraríamos na primeira fase, para continuar sonhando e evitar o fiasco, e ao contrário da Premier, o primeiro triunfo não veio com moleza, mas finalmente aconteceu.
Os espanhóis quiseram jogar água no chope, e aumentaram a pressão já excessiva em cima da equipe quando Cani abriu o placar, depois de Hart espalmar uma bola em seus pés, e, claro, recuaram para se segurar. O City pressionou até que no final do primeiro tempo, Kolarov cruzou e o zagueiro Marchena mandou contra as próprias redes, tranquilizando um pouco as coisas…
Mas na segunda etapa a ansiedade em fazer o segundo pesou, com o submarino amarelo apostando alto na defesa e tendo sucesso. Um segundo desastre em casa comprometeria demais a situação azul, até que certo argentino, que começou a temporada com tudo e se recuperava de lesão, saiu do banco e aos 48 minutos causou alivio geral, após cruzamento do compatriota Zabaleta. Era a primeira vez que Aguero mostrava sua vocação para herói.
23/10 – Manchester United 1 x 6 Manchester City – Uma vitória para guardar para sempre, que ecoou pelos quatro cantos como um estrondoso trovão de proporções gigantescas, algo que ninguém imaginou que veria em vida, ou mesmo em morte, nem nós, muito menos eles…
Tudo isto serve para adjetivar o que foi esse jogo, algo surreal, que ainda corremos para ver os gols e ter certeza que faz parte da realidade. “Why always me?” perguntou Balotelli, e nós respondemos: porquê você é o cara!
Não sei se alguém ainda lembra, se não lembrar não faz mal, é um detalhe mínimo, mas a partida começou com uma cara bastante “normal”, com os donos da casa pressionando no ataque, e detendo mais de 70% de posse. Mas quem chegou de verdade foi o time azul, aos 22 Milner passou para Balotelli, que mandou um chute no cantinho, sem chances para De Gea, e depois nos presenteando com a famosa frase.
Primeira etapa, apenas 1 x 0, normal… Aos 60, Super Mário mostrou que estava inspirado de verdade, uma nova finalização no canto, segundo gol.  O terceiro foi de Kun, com nova participação de Mário, que depois foi substituído. O chocolate começava a ter cara, ou melhor, sabor…
Tentando evitar o vexame, e buscar algo qualquer, Fletcher fez o de honra deles aos 80. A esta altura, com uma boa vantagem em mãos, e pouco tempo de resto. Mancini poderia ter mandado o time relaxar, afinal, três pontos são três pontos, e na casa deles valia muito mais, já estava bom… Nada disto! Aos 89, Dzeko, que entrou no lugar de Balotelli, mandou para as redes, um minuto depois, Silva, que fez uma partida fantástica, ganhou o presente: 1 x 5. E, nos segundos finais, o bósnio recebeu de Silva e tocou na saída do goleiro, 1 x 6, e a história estava escrita!
26/10 – Wolverhampton 2 x 5 Manchester City – Ressaca de goleada se cura com… goleada! Pelo menos para o City, depois da vitória histórica no derby, duelamos contra o Wolves duas vezes, a primeira pela Carling Cup, e aconteceu mais uma boa vitória em campos adversários.
Eles até fizeram o primeiro, com Milijas, mas emendamos cinco: Adam Johnson, destaque da partida, Nasri, Dzeko, duas vezes, e Vries, contra. Hara ainda fez mais um para o Wolves. E classificação garantida para a próxima fase da competição.
29/10 – Manchester City 3 x 1 Wolverhampton – Repeteco no adversário, só que desta vez na defesa pela liderança da Premier, fomos mais contidos no números de gols, para variar um pouquinho depois de tantas goleadas, só não variou uma rotina: a de vitórias.
Só fomos para as redes na segunda etapa, mesmo pressionando desde o inicio, Dzeko pegou o rebote de Hennessey e abriu o placar, aos 50. Mais uma bola espalmada pelo goleiro adversário, vantagem ampliada, desta vez com Kolarov. Aos 73, Kompany derrubou Doyle na área, reclamou e foi para o chuveiro mais cedo, Hunt diminuiu e deixou o placar perigoso, mas aos 90, Adam Johnson, em um dos seus belos gols de longe, tranquilizou a todos. E o City encerrava o mês com cinco pontos de vantagem sobre o United!
Aconteceu…
*Decepcionados com as atitudes de Tevez, os torcedores dos dois rivais de Manchester resolveram se unir de maneira engraçada antes do derby. Um site de apostas disponibilizou um carro de lixo, metade azul, metade vermelho, e com a foto do atacante, para os seguidores jogarem suas camisas com o nome do jogador, e assim elas serem recicladas.
Acesses nossas redes sociais:

http://facebook.com/ManchesterCityBrasil
http://twitter.com/ManCityBrazil
Contato: joaohugo@manchestercity.com.br

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

City continua invicto mas só empata em Londres!

Depois da partida na quarta-feira onde estive acompanhando o City na Champions League hoje foi …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *