quinta-feira , 17 agosto 2017
Home / Opinião / Todos contra um

Todos contra um

Vocês já devem ter percebido que o Manchester City Brasil sustenta uma posição pró-Mancini, tanto no Twitter, quanto aqui neste blog, ou no Facebook, é uma opinião ainda praticamente unânime entre os que fazem essa rede citizen. Claro, cada um tem suas queixas particulares, e nossos pensamentos não são exatamente iguais, mas, no que interessa, ainda achamos que quem tem de ocupar a vaga de comando é o italiano.

E também é facilmente perceptível que nossa opinião é compartilhada por uma minoria em terra tupiniquim, e dá para se entender essa falta de paciência tão repentina com Mancini logo aos primeiros resultados fora do script, à cultura futebolística do Brasil nos moldou assim, com um apelo imediatista quando se fala de técnicos sem limite algum. Nunca se pensa no outro lado, nos que efetivamente fazem em campo, nunca se tenta olhar para além daquela situação especifica, procurando outras explicações. A responsabilidade é gerada de modo mais rápido do que se pensa, e jogada no lado que nossos dirigentes estimularam com suas atitudes: o técnico.
A questão não é a busca da salvação de todos os técnicos da história, porque eles também tem culpa, é claro que tem, Mancini também tem sua parcela na provável eliminação precoce da Champions, mas é nesses momentos que esquecem justamente das parcelas, de analisar detalhadamente e fatiar as responsabilidades para cada lado, não, se prefere esquecer do passado, juntar num monte só, culpar Roberto e clamar por Guardiola ou Mourinho.
Mancini certamente não teve culpa por Silva começar a temporada em baixa, e ainda se machucar pouco depois, nem por Nasri fugir a responsabilidade que seria dele, nesses casos. Mancini não teve culpa por Aguero ficar parado um mês devido uma lesão, e por isso não assustar a Inglaterra como na última temporada, ou por Balotelli nunca corresponder quando se precisa que ele brilhe, e será que ele tem culpa por colocar Dzeko, nosso melhor atacante até agora, como titular, para depois do jogo todo mundo gritar que é jogador de segundo tempo? Ou será só oportunismo?
Mancini certamente não teve culpa do árbitro nos tirar a vitória contra o Ajax, com dois lances ridículos, e que ainda nos manteria com chances bastante razoáveis. Mancini teve culpa pelos nomes que contratou, apesar de que era opinião quase unânime que tínhamos uma base formada, e precisávamos de reforços pontuais, mas certamente não tem culpa da diretoria, preocupada com o fair-play financeiro, não trazer exatamente quem ele queria.
Mancini tem culpa por trazer Nastasic, queriam um zagueiro top, mas se esquecem que a zaga foi a mais segura da última Premier League, e quem vai bem não precisa de mudanças. Mancini tem culpa por trazer Javi Garcia, e deixar o agora importante De Jong ir embora, mas será que lembram de o City ter tentado renovar, com o holandês pedindo um aumento irreal e querendo sair? Acho que não.
De uma hora para outra esquecem o que éramos, o que somos hoje, e Mancini faz parte disso, o que parecia empacado com Hughes ele colocou nos trilhos, ele quem comandou o fim da nossa fila de títulos, tanto em geral, quanto de campeonatos nacionais, algo de, tipo sei lá, trinta e tanto a quarenta anos… Acho que os que se juntaram a essa caminhada pós-sheikh, e sem desmerecê-los, pois não são menos torcedores por isso, mas eles não tem muita idéia, mas os que nasceram e sofreram nos anos negros sabem, e valorizam cada minuto do agora, nem que sejam as derrotas na Champions. “Mas cara, cinco anos atrás alguém imaginaria que em 2012 estariamos jogando a Champions? Que seriamos os atuais campeões e favoritos ao título da Premier League?”
Agora esse mesmo título da Premier, uma das competições mais difíceis do planeta, não serve de nada, aliás, serve, porque Mancini quase conseguiu perdê-la. Um time com histórico de sofrimento, faz 89 pontos, aproveitamento de 78%, quase cem gols marcados, invicto em casa, e que, contra todas as adversidades e chacotas, busca uma virada de campeão, para uma campanha de campeão, e a única coisa que sobra hoje é que Mancini quase conseguiu perdê-la…
“É, mas com aquele elenco…”São dois pesos e duas medidas? Guardiola é o símbolo de bom trabalho no mundo, e todo mundo sabe de sua competência, e não importa se ele tinha ‘O Elenco’. Claro, é irrelevante, Mancini só ganha porque tem elenco, Guardiola não. Mourinho, outro aclamado, passa ganhando quase tudo, mas não sem antes pedir todos os tops que lhe interesse, e monta um time bem estrelado e competitivo, mas todos os méritos são do Mourinho.
Óbvio que cada opinião deve ser respeitada, e também lua de mel tem limite, todos sabemos que Mancini precisa e tem que mostrar resultados, pelos investimentos que foram feitos, mas apenas um olhar logo além, ou talvez um pouco atrás, seis meses atrás, e depois cinco anos, e veremos o quanto caminhamos até aqui, principalmente com a chegada do italiano. Esqueceremos isso por causa de alguns meses, e uns resultados adversos? Não vamos esperar nem o fim de uma temporada, ao qual por acaso estamos invictos e vice-lideres na Premier, para tecer um critica construtiva e fundamentada? 
E fiquem tranquilos, ainda jogaremos muitas Ligas, e acreditamos que, mais cedo ou mais tarde, lograremos um lugar na galeria de campeões, tempo temos, e um projeto sério também.
Fica a critério da cada um.
Acesses nossas redes sociais:

http://facebook.com/ManchesterCityBrasil
http://twitter.com/ManCityBrazil
Contato: joaohugo@manchestercity.com.br

Sobre João Hugo

Em 29 de dezembro de 2007, fundei o Man City Brazil com o Leonardo e o Fernando. Em 23 de fevereiro de 2017, 10 anos depois, nos tornamos a 1º torcida oficial do Manchester City na América Latina: The Citizens Brasil. O resto é estória pra boi dormir...

Veja mais

Abram alas, pois agora é pra valer!

  Citizens, finalmente a espera irá acabar. Nesta segunda feira, precisamente as 16:00, horário de …

Sem comentários

  1. Muito bom, eu sou um dos que critica Mancini, mas critico os jogos que faz, e não todo o seu trabalho. Eu defendo a permanência dele, mas como vocês mesmo disseram “lua de mel tem fim”. O importante é que, Mancini faz um bom trabalho, pegou um time sem identidade e moldou ao seu estilo. Mancini sempre assumiu a culpa e a responsabilidade, ao contrario do que Nasri faz todos os jogos, já a mais de uma temporada. O trabalho tem de ser mantido, e os resultados também.

  2. Maneco para inicio de conversa parabéns, de novo mandou muito bem.

    Você tocou em pontos importantes que sempre comento no twitter. A questão dos “novos torcedores” é a mais complicada.

    O City está vivendo novas experiências, hoje somo um clube que vive no holofote, temos mais pressão, antigamente era o United que recebia os “glory hunters” como diz os ingleses hoje somo nós.

    A torcida tem um lema que diz: “NUNCA ESQUEÇA DE ONDE VIEMOS, PARA NÃO NOS TORNAMOS UM DELES.”

    Quando ganhamos de 1×6 contra o United, quando a partida estava 3×0 os torcedores deles começaram a deixar o Old Trafford, isso porque esses “torcedores” estão em busca apenas de títulos e vitorias.

    Quando estávamos perdendo por 3×0 no primeiro tempo contra o mesmo United do Etihad Stadium nenhum dos Citizens arredarram o pé, porque são os velhos torcedores que estão com o clube desde o tempo das vacas magras e amam o City acima de tudo.

    Esses dias o Mancini recebeu criticas aqui de torcedores, não da mesma escala que no Brasil, e os torcedores antigos ficaram supresos com as criticas e foram tentar descobrir quem eram esses que criticavam o técnico que pegou o projeto do Sheikh e fez funcionar. Descobriram que eram “torcedores” que apareceram no máximo há 3 anos atras.

    Existe uma implicância com o Mancini no Brasil que nunca vai acabar, ele pode ganhar as próxima 4 Champions League, qualquer resultado negativo vão pedir a cabeça dele, sei disso porque vejo isso o dia inteiro no twitter.

    Para o publico apenas Guardiola e Mourinho funcionam, agora o Portugues foi contratado para o Real Madrid para voltar a ganhar a UCL que eles não ganham há anos, a pergunta é o José ganhou? É criticado? Há mas se fosse o Mancini.

    Mancini não é passivo de criticas, ele comete erros, mas o que fazem com ele é injusto.

    A lua de mel vai acabar sim, daqui a 5 anos o clube vai avaliar se ele foi um bom marido, se sim a relação continua, se não faremos o divorcio e vamos procurar outro companheiro.

    Até lá, terão que engolir ele.

  3. Muito bom o artigo… Também sou um que constantemente me irrito com as decisões do Mancini, mas como a torcida diz: “NUNCA ESQUEÇA DE ONDE VIEMOS, PARA NÃO NOS TORNARMOS UM DELES”, torcer pro manchester city é mais do que almejar todas as vitórias, só quem aprendeu a amar esse clube, sabe o que é crescer junto a ele, sofrer com ele; mas festejar muuito nos momentos de alegria: como no gol épico de Aguero no finalzinho dos acréscimos do jogo que nos deu o campeonato… Enfim, podemos ser poucos, mas fazemos toda a diferença e amamos esse clube!!!!!

  4. Na boa, Mancini não técnico pra um time do porte do City. Quando ele assumiu lá vai, mas agora ele tem muitos craques mas eu vejo que o futebol do City está abaixo dos jogadores, e isso é culpa do técnico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *